Domingo, 18 de Abril de 2004

Reacender a chama.

A pausa lectiva definhou. A generalização será abusiva, mas creio que haverá um sentimento contraditório em muitos docentes no qual se configura a privação de um descanso escasso no tempo e, por outro lado, perante a inevitabilidade do retorno, reacende-se a chama que ilumina a nossa profissionalidade. Alguns chamar-lhe-ão vocação, outros dirão que se trata do cumprimento de um dever.
Independentemente da dimensão motivacional que nos arrasta para a escola, nesse palco decorre uma das cenas mais nobres do nosso património humano – o acto educativo.
Apesar das inúmeras investidas que visam transformar esse palco numa enorme prateleira de supermercado, algumas delas dimanando dos próprios actores, sinto um enorme privilégio em regressar a esse espaço de conflito.
publicado por Miguel Pinto às 15:55
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

.posts recentes

. Outro Olhar... só no blog...

. Novo lugar.

. Exemplos que (nada) valem...

. (Des)ordem...

. Outros olhares... a mesma...

. E esta?

. O blogspot encalhou.

. Bolonha aqui tão perto.

. Olhar distante.

. Faz de conta.

.arquivos

. Julho 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

blogs SAPO

.subscrever feeds