Quarta-feira, 3 de Março de 2004

Um marco para outra discussão

O episódio do presidente da Câmara de Marco foi amplamente tratado pela comunicação social. Questionou-se a (in)coerência dos regulamentos disciplinares desportivos que não têm impedido a acção dos prevaricadores incessantes; a (in)eficácia dos agentes da GNR que vêem a sua acção coarctada pelas amarras ao poder local; a (descom)postura dos representantes legítimos do povo que têm dificuldade em despir a camisola de autarcas que lhes dão a acessibilidade às benesses da paróquia; a complacência dos órgãos dirigentes desportivos (ressalvo a tomada de posição de um colectivo de árbitros) como atesta as declarações do Presidente da Liga de Futebol que rapidamente se esforçou por minimizar a dimensão do problema transferindo a culpa para a presença da televisão; a indisfarçada dificuldade em lidar com a situação pelos activistas políticos que estabeleceram uma espécie de pacto de não agressão até porque todos os partidos políticos têm telhados de vidro nesta matéria (a recusa do líder parlamentar do PP que se escusou a comentar o facto); o serviço público prestado pela comunicação social que, embora tenha explorado e rentabilizado a situação sob uma óptica mercantilista, não procurou restabelecer um debate acerca da definição de um perfil para cargos desta natureza; e finalmente, o discurso do senso comum que aprova este tipo de actos e que reflecte a desconfiança na acção judicial dando sinais, preocupantes no meu entender, de quem procura fazer justiça com os seus próprios meios.

Aproveitando a actualidade deste episódio político-desportivo não devemos desperdiçar a oportunidade para relançar o debate sobre o desenvolvimento do nosso sistema democrático.

publicado por Miguel Pinto às 18:58
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Miguel Sousa a 4 de Março de 2004 às 12:37
O papel desse tipo foi bem triste, mas o que dizer, quando Presidente da liga afirma que é normal perder a cabeça nas coisas do futebol, ou quando o nosso primeiro ministro, com medo de abrir aquela tão desejada crise (pelo menos para mim) com o seu parceiro de coligação, faz um tímido repar, como que a falha desse tipo fosse equiparada com a traquinice de uma criança de 10 anos que vai ao supermercado e tent levar um simples e barato chocolate....e já agora a do nosso presidente da republica que tanto quer elevar a política e depois fala dos casos com tantos "panos quentes"....e mais não digo...não porque não tnha que dizer...mas porque o blog é teu...aqule abraço
De jos manuel faria a 3 de Março de 2004 às 20:15
As fragilidades das democracias tem muito que ver com episódios como este. O caciquismo impera em todo o país, mas é sempre preferível este sistema aos outros das policias secretas, sejam KGB,CIA e afins que aliás continuam a existir. UM dia o POVO acordará e pelo voto escolherá! Temos é que actuar, porque o mais fácil é ficarmos sentados no sofá a ver o tal futebol o ópio do povo.Vamos insitir!
De Joao a 3 de Março de 2004 às 19:14
É isto o sistema,à anos que este senhor vem prevaricando sem lhe porem o dedo no nariz, enfim é o país que temos!Democracia? Nem no tempo da Pólis Grega, quanto mais agora! O avelino é um autêntico Cacique à moda antiga.Um abraço,bom tema para discussão.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2005

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

.posts recentes

. Outro Olhar... só no blog...

. Novo lugar.

. Exemplos que (nada) valem...

. (Des)ordem...

. Outros olhares... a mesma...

. E esta?

. O blogspot encalhou.

. Bolonha aqui tão perto.

. Olhar distante.

. Faz de conta.

.arquivos

. Julho 2005

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

blogs SAPO

.subscrever feeds